[Curiosidade] iOS: Conheça a evolução do 1 ao 8

4
13173

O iOS 8 é um sistema super moderno, com recursos e ferramentas que o faz um dos melhores sistemas operacionais do mundo. Mas já parou para pensar como era o iOS 1 do primeiro iPhone?

Para matar sua curiosidade, o site Cult of Mac fez um infográfico muito interessante, mostrando a evolução completa do sistema, do iPhone 2G ao iPhone 6 Plus, do iOS 1 ao iOS 8, e trazemos ele para você.

O mais curioso é que, apesar das versões 1.0 e 8.0 serem completamente diferentes, você sabe que é um iOS, algo que a Apple tem muito cuidado em fazer: a cada nova atualização, o usuário não deve estranhar nada, tudo deve ser familiar.

Tela inicial

A tela inicial, apesar de alguns aspectos estéticos, não mudou nada desde a primeira versão: são sempre os mesmos elementos: ícones dos aplicativos e o dock onde você coloca os apps mais utilizados.

evolução iOS

Ícones

É bacana ver a evolução dos ícones, principalmente a migração do esqueumorfismo, um principio de design que reproduz elementos do mundo real, como podemos ver no ícone da câmera, do app de fotos, mapas, para o design “flat”, com ícones mais simples, sem efeitos como sombra ou gradientes – note a diferença gritante entre os ícones do Calendário.

evolução iOS evolução iOS evolução iOS

Linha do tempo da evolução do iOS

iOS 1

Era chamado de iPhone OS e foi o pioneiro dos principais recursos dos smartphones modernos. Interessante notar que ele ainda não oferecia suporte nativo a aplicativos de terceiros – apenas os apps da Apple.

iOS 1

iOS 2

Foi introduzida a App Store, e, com isso, foi criado o bilionário mercado de aplicativos que conhecemos hoje. Além disso, ganhamos suporte a serviços de localização através do GPS, além de suporte ao Microsoft Exchange, trazendo um belo atrativo a usuários profissionais – ops, BlackBerry? Talvez esse tenha sido o início da sua derrocada, heim?

iOS 2

iOS 3

Por incrível que pareça, os iPhones antes do 3GS e iOS 3 não podiam filmar :P. Mas tudo bem, o recurso foi adicionado em 2009. Se bem que, com uma câmera “ótima” daquelas, também nem devia fazer muita diferença.

Outro fato notável foi a introdução de comandos de voz, um predecessor do Siri, além dos recursos de Recortar, Copiar & Colar. Tivemos também a chegada do iPad com o iOS 3.2, e as notificações Push para aplicativos de terceiros.

iOS 3

iOS 4

Aqui, o iOS começou a ficar mais parecido com o que a maioria conhece. Os recursos de pastas na página inicial, gravação de vídeos em HD e o multitarefas foram adicionados, juntamente com a chegada do iPhone 4, que foi uma mudança drástica no design, e que ditou os rumos da aparência do iPhone até o 5S.

iOS4

iOS 5

Com o iOS 5, chegou o Siri e o iMessage, além do iCloud e a possibilidade de sincronizar o iTunes via Wi-Fi. Vimos também a chegada do iPad 3 e o iPhone 4S.

iOS 5

iOS 6

2012 foi o ano de chegada do belíssimo iPhone 5, quando nossas vidas começaram a melhorar com o aumento da tela.

iOS 6

iOS 7

No ano passado vimos a mudança drástica no design, quando a Apple abandonou o esqueumorfismo e passou a adotar o visual flat. Um novo iOS, muito mais clean e colorido, ganhou vida. Apesar de muita gente ter criticado, e até alguns usuários passaram mal ao utilizar seus iPhones, o novo design veio para ficar, e logo logo os desenvolvedores passaram a adaptar seus apps.

Presenciamos também a chegada do iPhone 5S, com seu processador de 64 bits, mais potente do que qualquer outro dispositivo móvel na face da terra, melhorias na câmera, o AirDrop, TouchId e melhorias no multi-tarefas.

iOS 7

iOS 8

E hoje estamos com o iOS 8: Continuity, Apple Pay, Health, teclados de terceiros, iCloud Drive, extensões de aplicativos, widgets e muito mais. E também, claro, tivemos os novos iPhones, maiores do que nunca, e o iPad Air 2, mais fino do que nunca.

iOS 8

Como podemos ver, percorremos um longo caminho até chegarmos ao patamar atual, em que temos um sistema tão poderoso quanto um desktop em nossas mãos. O que será que podemos esperar para o iOS 9? E o 10? Imagine, então, daqui a 5 anos?!

E aí, o que achou? Deixe seu comentário logo abaixo!