5 coisas que tem no Android mas não tem no iPhone (iOS)

11
18638

Como um usuário de Android por muito tempo, agora sou um usuário convertido da Apple – MacBook, iPhone e iPad. Mas, como não pode ser diferente, todos os sistemas tem suas vantagens e desvantagens. A somatória deles da um resultado final, e esse resultado é o determinante para você escolher a plataforma. É lógico que tem variantes nesses casos, como poder aquisitivo e gosto, mas a escolha não foge muito disso.

A título de curiosidade, vou usar a oportunidade de usar minha opinião e análise e vou listar aqui 5 coisas que tem no Android mas não no iPhone (iOS no caso), dentre recursos e aplicativos.

Ao chegar no iOS, a primeira coisa que um usuário de Android se depara são as opções de personalização, que são bem mais limitadas.

1 – Personalização do visual & página inicial e tela de bloqueio

No Android você pode instalar aplicativos de terceiros para praticamente tudo, inclusive a home screen e a tela de bloqueio. Apesar de gostar da home screen original do Google, existem outras opções muito boas. E isso é bem útil para quem compra um aparelho da Samsung, e quer se livrar da TouchWizz, que é um inferno.

Apesar da tela inicial do iOS ser bem completa, você não pode colocar os ícones onde quiser. Isso ajuda na organização, pois você pode colocar aplicativos de determinadas categorias juntos em uma linha, depois pular mais uma para colocar outros apps, sem deixar a tela inicial muito carregada.

Screenshot (02:01PM, Apr 23, 2014) Screenshot (03:51PM, Apr 23, 2014)

Colocar todos os aplicativos na tela inicial pode deixar ela bem carregada (como é o meu caso). Um menu separado contendo todos os apps instalados deixa as coisas bem mais organizadas, e você deixa na tela inicial somente aqueles que usa com mais frequência. Quem sempre usou iPhone não sente essa diferença, claro, mas para quem se acostumou com a outra, sente falta.

Outra coisa importante é a tela de bloqueio. Elas podem ser bem parecidas: deslize para desbloquear, um atalho para a câmera e uns atalhos para alguns aplicativos. Mas pode não ser. Existe um app incrível chamado Cover, que é uma tela de bloqueio inteligente. Ele te mostra os aplicativos que você mais usa dependendo do local onde estiver – casa, trabalho, no carro ou viajando, e se adapta às suas necessidades, além de oferecer um negócio chamado “Peek” em que você só precisa deslizar um pouco o dedo sobre o ícone do aplicativo para ver o que tem nele – um novo email, por exemplo – sem precisar de fato abri-lo.

2 – Central de ações e notificações

No iOS a Central de Ações fica na parte de baixo, e as notificações na de cima. Porém elas são um pouco limitadas. Na Central de Ações você não tem um atalho direto para as configurações, por exemplo, e as notificações são um pé no saco para serem limpadas.

No Android você tem muito mais atalhos na “central de ações”, além da parte de notificações ser mais desenvolvida: você pode limpar uma por uma, bem como elas interagem com o sistema, então você pode responder um email direto da notificação, o que economiza bastante tempo se você trabalha com emails constantemente.

Screenshot_2014-04-23-15-24-47 Screenshot (02:02PM, Apr 23, 2014)

3 – Aplicativos que mudam o comportamento do sistema

Apesar do iOS ter muitos aplicativos excelentes, e, no geral, de qualidade maior que aqueles para Android, a Apple mantém o sistema bem fechado.

Você não tem, no iOS, um aplicativo de teclado alternativo, muito menos pode trocar o app de SMS padrão. Pode parecer besteira, mas existem aplicativos excelentes para Android que substituem aqueles vindos do Google.

O principal exemplo é o Swiftkey, um aplicativo de teclado extremamente inteligente. Baseando-se no seu padrão de escrita, ele consegue prever com uma exatidão assustadora o que você quer escrever, economizando muito tempo na hora de digitar. E mais, assim que você instala o aplicativo, ele vasculha suas mensagens de texto, conversas e posts no Facebook e Twitter para aprender como você escreve (claro que sua privacidade fica intacta).

SwiftKey-Flow-in-action

A cada 10 mil palavras economizadas, ele te mostra uma notificação informando o fato, e a frequência com que isso acontece é bem alta.

Com a chegada do Whatsapp, o SMS meio que foi para o espaço, mas ainda é bem importante, e o aplicativo de mensagem do iOS é muito limitado – por exemplo, ele não tem a notificação de entrega, que te avisa quando o destinatário recebeu sua mensagem. No Android você pode instalar vários clientes de SMS.

4 – NFC & Bluetooth

Esse é o calcanhar de Aquiles. O NFC é uma maravilha: basta você encostar dois aparelhos para começar a transferir conteúdo: páginas web, fotos, vídeos, contatos e mensagens, além de existirem sistemas de pagamento sem fio – ainda não usado aqui no Brasil. Mesmo a Apple dizendo que o Air Drop seria isso, de fato ele não é.

Mas infelizmente nenhum aparelho da Apple ainda tem NFC, e ninguém sabe o porquê. Existem rumores de que a próxima versão do iPhone venha com a tecnologia, mas até ele chegar, fica a incógnita.

Outro problema também é o famoso bluetooth “fechado” do iPhone. Não tem jeito, por mais que todo mundo da sua família use e ame o iPhone, sempre vai chegar aquele momento em que você precisa passar um arquivo ou foto para seu amigo que usa Android ou Windows Phone, e, claro, não tem como nativamente, apenas usando outros aplicativos em comum. Aí começa: ah manda pelo Whatsapp, posta no Facebook, envia por email. Não seria mais fácil se pudesse mandar por Bluetooth ou até NFC?

5 – Carregar e explorar arquivos

Já tentou usar o iPhone como pen drive? Nós temos um artigo que falamos algumas formas de você usar seu iPhone como pen drive, mas infelizmente nosso amado aparelho não pode ser usado para isso sem o iTunes ou com algum aplicativo, por isso, não há como você copiar qualquer arquivo do PC para o iPhone ou iPad diretamente.

Isso não é uma necessidade primordial, mas é um recurso muito bom do Android. Muitas vezes você está sem um pen drive e precisa copiar um arquivo, ou até mesmo transportar de casa para o trabalho, e o armazenamento do celular vem bem a calhar. Mesmo existindo milhares de formas “Cloud“, a forma física ainda é muito necessária, ainda mais no Brasil.

Também não é possível você explorar os arquivos que estão no iOS. Não existe um “windows explorer” pra isso. No Android você tem diversos gerenciadores de arquivos com incontáveis funções, mas no iOS não. Apenas fotos no aplicativo de fotos, vídeos no de vídeos e música no de músicas. Se você quiser abrir um arquivo do Word, por exemplo, tem que instalar o Office ou Quickoffice, colocar no One Drive (Office) ou Google Drive (Quickoffice) para só então abrir o arquivo. Já no Android basta você ligar o cabo, copiar e abrir o que quiser pelo sistema.

Considerações Finais

Esses foram alguns pontos em que o Android leva vantagem em minha opinião. O objetivo dessa matéria não é gerar desavenças, até porque eu troquei todos os meus aparelhos Android por iOS, mas sim para comparar e ver o que e outro sistema tem de melhor e de deficiente.

Como não poderia deixar de ser, a próxima matéria será o contrário: o que somente o iOS tem para nos oferecer que o Android não.

Qualquer discordância, use e abuse dos comentários.